Última hora

Última hora

Desemprego inquieta espanhóis

Em leitura:

Desemprego inquieta espanhóis

Tamanho do texto Aa Aa

Com a recessão à porta, a principal preocupação dos espanhóis é o desemprego.

Dois milhões e oitocentas mil pessoas estão a receber subsídio de desemprego, um aumento de 30% face ao ano passado.

Uma enfermeira mostrou-se preocupada: “Estou desempregada há pouco tempo. É a primeira vez que recebo subsídio de desemprego. Estou stressada, porque não estou habituada. Uma mulher precisa de manter-se activa”.

Com a paralisia do sector da construção civil, a taxa de desemprego entre os imigrantes triplicou, no último ano.

O governo espanhol está a oferecer incentivos para que os imigrantes sem trabalho regressem aos seus países.

A crise afecta todas os ramos de actividade.

Os indicadores de confiança dos consumidores batem mínimos históricos, com consequências imediatas para o comércio, como explica uma empregada de uma sapataria.

“No meu trabalho por exemplo estão a despedir pessoas. Há menos trabalho, incluindo na minha empresa. Enviar currículos é difícil já que há menos oferta, isso nota-se”.

O PIB de Espanha cresceu 0,1% no segundo trimestre de 2008, o mínimo em 15 anos. O país deverá entrar em recessão em 2009.