Última hora

Última hora

Milhares de pessoas nas ruas de várias cidades em Itália contra a reforma educativa

Em leitura:

Milhares de pessoas nas ruas de várias cidades em Itália contra a reforma educativa

Tamanho do texto Aa Aa

A educação em Itália está em pé de guerra.

Professores e alunos juntaram-se para protestar contra a reforma educativa que promete mudar todo o sistema de ensino desde a escola primária até à universidade.

A reforma, da autoria da ministra Mariastela Gelmini, implica cortes orçamentais fortes. Por exemplo, as salas de aula com três professores no ensino básico vão passar a ter só um.

Mas há outras medudas que semeiam a discórdia.

Os estudantes avisam que as propinas vão aumentar para uma valor três vezes mais alto, por causa das reduções nos orçamentos na ordem dos 20 por cento. Isso quer dizer que para cinco professores que entram na reforma apenas um será substituído nos quadros do estabelecimento de ensino.

Os estudantes fizeram esta noite uma vigília de protesto em várias cidades do país. Chamou-se Noite Branca. Durante o dia, só em Roma, concentraram-se nas ruas mais de 10 mil pessoas.

Um aluno diz que apesar de ter acesso a um ensino de qualidade em Itália, com estas alterações está a pensar seriamente em ir estudar para o estrangeiro.

Debates, Reuniões Gerais de Alunos, concertos e comícios improvisados nas escolas e nas ruas, tudo serviu para protestar contra a restruturação que o governo italiano quer aplicar.