Última hora

Última hora

Trabalhadores exigem salários em frente a fábrica de briquedos falida

Em leitura:

Trabalhadores exigem salários em frente a fábrica de briquedos falida

Tamanho do texto Aa Aa

Uma fábrica de brinquedos chinesa fornecedora das maiores marcas norte-americanas do sector foi palco de protestos pelo terceiro dia consecutivo.

Com sede em Hong Kong, a Smart Union, que tem a Mattel como cliente, abriu falência e garante não ter fundos para pagar dois meses de salários em atraso aos mais 6 mil trabalhadores.

Inúmeras centenas de pessoas compareceram em frente à unidade fabril de Zhangmutou, no Sul do país, para exigir os ordenados.

De acordo com a agência de notícias chinesa, Xinhua, este ano, 52 % dos exportadores de brinquedos abriram falência. A maior parte são pequenas empresas que não resistiram ao aumento do custo das matérias-primas, dos salários e à valorização do Yuan.

A turbulência financeira nos Estados Unidos foi também apontada como uma das causas, já que nos primeiros sete meses, registou-se uma quebra de 5,2 % nas exportações de brinquedos para aquele país.