Última hora

Última hora

Europa e Estados Unidos de acordo para encontrar a solução para a crise

Em leitura:

Europa e Estados Unidos de acordo para encontrar a solução para a crise

Tamanho do texto Aa Aa

Face à mais grave crise financeira desde 1929, uma solução final chega ainda durante o mandato de Bush, que termina em Janeiro.

Para que a crise não volte a repetir-se, o presidente norte-americano aceita receber a cimeira de fundação da nova ordem financeira global.

George Bush concorda com o projecto apresentado pela Europa, mas não avança uma data para a reunião histórica:

“Aguardo com expectativa acolher num futuro próximo este encontro onde estarão representadas nações desenvolvidas e emergentes. Juntos, vamos trabalhar para fortalecer e modernizar o sistema financeiro dos nossos países para ajudarmos a assegurar que esta crise não volte a repetir-se”.

Os políticos repetem sem cessar que desde 1929 que o mundo não mergulhava numa crise tão profunda. Recessão, desemprego, desconfiança, pânico – palavras até à pouco banidas do dicionário político – enchem hoje as notícias.

E para evitar o colapso da economia de mercado, os estados intervêm directamente, oferecendo garantias, nacionalizando, fazendo tudo o que for possível para evitar a morte do capitalismo.

A próxima semana é crucial para conhecer o efeito de tantas declarações.

“Vamos saber se o pior já passou e se podemos começar a reconstruir ou se a queda livre vai continuar. É um momento crítico e, se os investidores esperarem, não existirá uma nova oportunidade. Todas estas questões vão ser respondidas durante a próxima semana”, afirma um consultor financeiro de Wall Street.

Dada a urgência, a Europa conta realizar antes do fim do ano uma cimera de refundação do sistema financeiro com a participação do G8 e de países emergentes.