Última hora

Última hora

Ministros do Ambiente da UE tentam ultrapassar divergências no Luxemburgo

Em leitura:

Ministros do Ambiente da UE tentam ultrapassar divergências no Luxemburgo

Tamanho do texto Aa Aa

Os ministros do Ambiente da União Europeia vão tentar ultrapassar hoje no Luxemburgo as divergências sobre o plano europeu contra as alterações climáticas.

Uma dezena de países, encabeçados pela Itália e pela Polónia, contestam as modalidades da aplicação do projecto europeu, denunciando nomeadamente elevados custos para a indústria.

Sob a ameaça do veto, os Vinte e Sete concordaram em Bruxelas que qualquer decisão será tomada “por unanimidade” e apenas na cimeira de chefes de Estado e de Governo de Dezembro.

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, deixou entender que o seu país vai pedir um adiamento de um ano para a aprovação do plano europeu. Vários países pretendem “aligeirar” os compromissos ambientais, face às circunstâncias a actual crise financeira.

Tal como a Itália, a Polónia denuncia custos demasiado penalizantes para a sua economia. O executivo de Donald Tusk prepara-se para impôr, no Luxemburgo, uma série de condições ao plano europeu para o clima.

A União Europeia fixou três objectivos para 2020: reduzir em 20 por cento as emissões de gases de efeito de estufa e o consumo energético, e que um quinto das energias consumidas sejam renováveis.