Última hora

Última hora

Sarkozy insiste na refundação do capitalismo

Em leitura:

Sarkozy insiste na refundação do capitalismo

Tamanho do texto Aa Aa

Nicolas Sarkoyz, presidente em exercício da União, falou esta manhã perante o Parlamento.

Apresentou aos deputados as conclusões do último Conselho Europeu.

A crise financeira ocupou parte importante do discurso do presidente que voltou a defender a refundação do sistema financeiro:

“A Europa deve ser portadora de uma ideia de refundação do capitalismo mundial porque o que se passou foi uma traição aos valores do capitalismoe e isso não serve a economia de mercado. Não há regras, é a recompensa dos especuladores, em deterimento das empresas, devemos ser portadores da ideia de uma nova regulação”.

A réplica veio da bancada de “os Verdes”. O alemão Cohen Bendit lamentou que ninguém assumisse culpas próprias:

“Um mínimo de auto-crítica de um ex-ministro das Finanças de França, um mínimo de de auto-crítica desta comissão que ainda há um ano refutou toda a regulação europeia dos fluxos financeiros seria mais credível para o futuro”.

Sarkozy falou ainda do papel europeu, na mediação do conflito entre a Rússia e a Georgia. Enfatizou a sua viagem a Moscovo, desvalorizada pela Administração de George Bush. Concluiu que, há muito tempo, que a Europa não desempenhava papel tão importante:

“A Europa fez a paz, a Europa conseguiu a retirada de um exército de ocupação e a Europa provocou discussões internacionais. Há muito tempo que a Europa não tinha um papel tão relevante, num conflito desta natureza”.

Exortou ainda os estados membros a prosseguirem os esforços para a redução das emissões de CO2. Um esforço que não deve ser abandonado, em função da crise financeira. Isso seria catastrófico, nas suas próprias palavras.

Numa nota final, falou da necessidade da reforma das instituições europeias, que, actualmente, são lentas a decidir.