Última hora

Última hora

Grécia reforma sistema de pensões

Em leitura:

Grécia reforma sistema de pensões

Tamanho do texto Aa Aa

Os gregos fizeram tudo para impedir a aprovação da lei, ameaçaram mesmo que a lei da reforma do sistema de pensões não passaria, em todas os protestos em Atenas e no resto do país. Mas a lei passou: foi aprovada pela maioria conservadora; a oposição socialista absteve-se.

O primeiro-ministro, Konstantinos Karamanlis tinha prometido reformas depois da primeira eleição, em 2004 – foi reeleito em 2007. O jornal conservador Katherimerini até o critica por ter dado início às reformas tão tarde… foi mesmo antes do sistema de pensões rebentar pelas costuras. Havia, até agora, 130 fundos de pensões, por exemplo, que foram reduzidos para 13.

A reforma prevê que cada grego trabalhe durante 37 anos e incita a trabalhar para além da idade legal da reforma, que é 65 anos para os homens e 60 para as mulheres.

O número de crianças por casal aumentou, assim como a esperança de vida (77 anos para os homens e 82 para as mulheres).

Os especialistas consideram que os fundos de reforma atingiriam um défice de 400 mil milhões de euros (quase o dobro do PIB) se o sistema não fosse completamente remodelado.

Mas a reforma afecta mulheres que tinham algumas vantagens que agora deixam de existir.
Algo que é difícil demonstrar é o trabalho sem contrato: muitas pessoas quotizaram pouco, apenas alguns anos entre os muitos que trabalharam.

O PIB por habitante está na média europeia, com 18.560 euros, mas os sindicatos relembram que um grego em cada 5 vive no limiar da pobreza, com menos de cinco mil euros por ano.

Quase todas as semanas há greves de empregados da Olimpic Airlines. A companhia aérea vai ser privatizada, o que quer dizer que a pública fechará antes de ser comprada… cerca de 8000 empregados perdem os postos de trabalho. Só que o governo também tinha prometido, há muito tempo, que ia deixar de injectar dinheiros públicos na empresa em défice…

A Olimpic Airlines sempre foi um fardo para os contribuintes gregos. No fim de 2007, a dívida ascendia a dois mil milhões de euros.