Última hora

Última hora

McCain ataca plano fiscal de Obama

Em leitura:

McCain ataca plano fiscal de Obama

Tamanho do texto Aa Aa

Mudam os Estados, mas a estratégia dos candidatos à Casa Branca mantém-se inalterada. Depois do New Hampshire, John McCain esteve no Ohio lado-a-lado com Sarah Palin. Entre revelações de facturas astronómicas de guarda-roupa e declarações erradas sobre as funções da vice-presidência, a “número dois” da candidatura republicana afunda-se cada vez mais nas sondagens.

Em Cincinnati, McCain acusou o rival democrata de “alterar o plano de impostos” depois da população norte-americana “não ter gostado” do projecto. Segundo o senador do Arizona, “isso constitui um bom exemplo de que [Obama] fará tudo para ser eleito”.

O candidato democrata levou a campanha para a Virginia, Estado que segundo as sondagens, pode sair das mãos dos republicanos pela primeira vez desde 1964. Obama voltou a desvirtuar os ataques de McCain e insistiu no trunfo da economia.

O senador do Illinois sublinhou que “o povo não quer ouvir os políticos a atacarem-se, mas sim saber como vão atacar os desafios das famílias da classe média”. Obama frisou que esse será o tema da campanha e aquilo que fará enquanto presidente, pois pode “aguentar mais duas semanas de ataques de McCain, mas o povo norte-americano não pode aguentar mais quatro anos do mesmo”.

Os últimos estudos de opinião continuam a dar uma vantagem nacional de 5 a 10 pontos a Obama, que surge agora como favorito em vários Estados-chave conquistados pelos republicanos em 2004.