Última hora

Última hora

Dissidente chinês vence Prémio Sakarov

Em leitura:

Dissidente chinês vence Prémio Sakarov

 Dissidente chinês vence Prémio Sakarov
Tamanho do texto Aa Aa

Defensor dos doentes de Sida, do ambiente e da liberdade de expressão o chinês Hu Jia foi recompensado com o Prémio Sakarov 2008.

Hu Jia que combate – ao lado da sua mulher Zeng Jinyan, cumpre na China uma pena de três anos e meio de prisão pelo que não deverá estar presente na cerimónia de entrega do prémio, prevista para 17 de Dezembro. A reacção oficial de Pequim à atribuição deste prémio não se fez esperar. Um porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros disse claramente que “conceder um prémio destes a um criminoso é interferir na soberania jurídica da China e profundamente contrária aos princípios do Prémio. A china manifestou à União europeia as suas preocupaçãoes em relação a esta matéria”.

Jia foi detido antes dos Jogos Olímpicos, em Agosto e condenado a três anos e meio de prisão por tentativa de subversão pelas suas declarações divulgadas na Internet e entrevistas dadas à imprensa estrangeira. Apesar da pressão do governo chinês os parlamentares escolheram o activista para reconhecimento da sua luta diária pela Liberdade e pela defesa dos direitos humanos na China” palavras claramente ditas pelo Presidente do Parlamento Europeu.

Nascido a 25 de Julho de 1973, Hu Jia pertence a uma família perseguida pelo regime comunista a desde os anos 50. Adolescente, Hu Jia assistiu às manifestações pela democracia em Tiananmen, violentamente reprimidas a 04 de Junho de 1989. Em Novembro de 2007 é pai de uma menina, hoje considerada a mais jovem presa política do mundo.