Última hora

Última hora

Cimeira Ásia-Europa debate a crise

Em leitura:

Cimeira Ásia-Europa debate a crise

Tamanho do texto Aa Aa

A Europa procura implicar a Ásia na criação de uma política financeira global. Cerca de 40 chefes de Estado e de governo reúnem-se a partir de amanhã em Pequim, numa cimeira de dois dias dominada pela crise financeira.

É a 7ª edição da ASEM (Encontro Ásia-Europa) que servirá de tribuna ao presidente da Comissão Europeia para convencer a China a participar na busca de soluções para a actual crise. “Precisamos de uma resposta globalmente coordenada para reformar o sistema financeiro. Estamos a viver tempos novos e precisamos de uma resposta global sem precedentes. É simples ou avançamos juntos ou afundamo-nos juntos” declarou Durão Barroso.

A Chanceler alemã começou hoje a sua visita oficial à China para se encontrar com os principais responsáveis políticos, antes da cimeira. Uma tentativa de recuperar a simpatia das autoridades de Pequim afectada pela viagem do Dalai Lama à Alemanha, em 2007, apesar dos esforços posteriores da diplomacia alemã. Os países emergentes como China ou a Índia são assim chamados a desempenhar um maior papel na supervisão do sistema financeiro internacional.

Trata-se da maior crise do género registada nas últimas décadas e que provocou também um abrandamento da própria economia chinesa, cujo crescimento deverá descer este ano de 11,4 para 9,7 por cento.