Última hora

Última hora

Dissidente chinês Hu Jia ganha Prémio Sakharov

Em leitura:

Dissidente chinês Hu Jia ganha Prémio Sakharov

Dissidente chinês Hu Jia ganha Prémio Sakharov
Tamanho do texto Aa Aa

Um pequeno grande homem, com uma força de vontade férrea. Um perfil que valeu a Hu Jia as honras do Parlamento Europeu. O dissidente chinês é o laureado do Prémio Sakharov 2008 para a Liberdade de Pensamento.

Uma notícia que o ciberdissidente recebeu na prisão para onde – ironia do destino – foi enviado, acusado de “tentativa de subversão”, após uma teleconferência com os eurodeputados, sobre os direitos do Homem na China. O presidente do Parlamento Europeu, Hans Gert-Poettering, alerta para as condições em que Hu Jia está detido: “A 3 de Abril último, foi condenado a três anos de meio de prisão. Na solidão da sua cela, combate sozinho a doença: sofre de uma cirrose hepática, mas as autoridades recusam que seja tratado.”

Embora o Prémio não afecte a cimeira sino-europeia desta sexta-feira, garantem as autoridades chinesas, o chefe da Diplomacia não esconde o seu descontentamento, através do seu porta-voz: “Manifestamos o nosso forte desagrado face ao prémio do Parlamento Europeu, atribuído a um prisioneiro chinês – apesar dos repetidos alertas, da nossa parte.”

Defensor das vítimas da sida, do ambiente, da liberdade de culto e da autonomia do Tibete, Hu Jia, cuja mulher está sujeita a prisão domiciliária, é pai de uma menina que em breve comemorará o seu primeiro aniversário. A mais jovem prisioneira política do mundo – denuncia a organização Repórteres sem Fronteiras.