Última hora

Última hora

Terá havido um cúmplice no rapto de Kampusch?

Em leitura:

Terá havido um cúmplice no rapto de Kampusch?

Terá havido um cúmplice no rapto de Kampusch?
Tamanho do texto Aa Aa

A Justiça austríaca vai reabrir o processo de Natacha Kampusch. A decisão veio do ministro da Justiça que pretende assim apurar se terá havido um segundo indíviduo implicado no sequestro.

Os investigadores denunciaram falhas na actuação da polícia que não seguiram pistas que teriam, defendem, rapidamente conduzido à detenção do raptor. O advogado da jovem defende que ela e todos os outros têm o direito de ver este caso resolvido de uma vez por todas e “nesse sentido aprecia a iniciativa da justiça. Deve ser clarificado se havia um cúmplice ou não.”

No dia do sequestro uma colega de Kampusch afirmou ter visto Wolfgang Priklopil empurrar com outra pessoa Natacha para dentro de uma carrinha branca, por razões ainda pouco claras a pista nunca foi investigada. A jovem foi raptada a caminho da escola com a idade de 10 anos, em 1998, e presa num cavidade escavada sob a garagem donde conseguiu fugir oito anos depois. Priklopil suicidou-se de seguida mas resta a dúvida se teria tido um cúmplice na rapto, informação que nem a própria vítima nunca confirmou.