Última hora

Última hora

Prémios Príncipe das Astúrias

Em leitura:

Prémios Príncipe das Astúrias

Tamanho do texto Aa Aa

Oviedo engalanou-se para a Cerimónia anual de entrega dos galardões da Fundação Príncipe das Astúrias, para receber os premiados, convidados e, principalmente, parte da Família Real.

Um dos premiados é espanhol, o jovem tenista Rafael Nadal. Actual número 1 do mundo no ténis, foi campeão de Roland Garros e Wimbledon e ainda conquistou a medalha de ouro nas Olimpíadas.

O motor de busca Google foi premiado na área de Comunicação e Humanidades.

Pelos méritos e trabalho desenvolvido na luta contra a malária, quatro organizações africanas receberam o Prémio da Cooperação Internacional, uma delas, o centro de investigação de Manhiça, em Moçambique, dirigido por espanhóis.

Tzetan Todorov recebeu o Prémio Príncipe das Astúrias em Ciências Sociais pelas suas preocupações sociais, sabedoria e erudição, que tantos temas abarcam.

As orquestras infantis e juvenis da Venezuela foram premiadas em Artes.

A canadiana Margareth Atwood, prémio das Letras, teve o privilégio de discursar antes da atribuição dos galardões, salientando que o seu país pouco conhecido para o tamanho que tem, ajuda-a a compreender os mais pequenos. E agradeceu o enaltecimento das artes que tão necessárias são à espécie humana.

Na área da investigação científica premiou-se a Nanotecnologia. Os cientistas Sumiro IiJima, Shuji Nakamura, Robert Langer, George Whitesides e Tobin Marks, partilharam o Prémio.

Ingrid Betancourt obteve o Prémio da Concórdia pela persistência e dignidade com que enfrentou os seis anos de cativeiro, personificando todos os que são privados de liberdade por defender os direitos humanos.