Última hora

Última hora

Shas recusa coligação com o Kadima de Livni

Em leitura:

Shas recusa coligação com o Kadima de Livni

Tamanho do texto Aa Aa

Os israelitas estão cada vez mais próximos de voltar às urnas, mais cedo do que o previsto. O partido ultra-ortodoxo Shas anunciou que não vai integrar um Governo de coligação com o Kadima de Tzipi Livni, designada líder do partido centrista o mês passado. Os centristas tinham assegurado o apoio do influente partido trabalhista mas não conseguiram o mesmo entendimento com os ultra-ortodoxos.

Segundo o Shas, a impossibilidade de um acordo deve-se a divergências em dois pontos fundamentais: O estatuto de Jerusalém e as ajudas sociais aos mais pobres. A convocação de eleições legislativas antecipadas apresenta-se como uma má perspectiva para os dois maiores partidos israelitas. A formação de direita Likud, dirigida por Benjamin Netanyahu, lidera as sondagens pelo que tem todo o interesse na realização de eleições.

Com o colapso das negociações, e na persistência de um impasse até domingo, Tzipi Livni terá que convocar o escrutínio para a próxima Primavera ou então tentar uma coligação com pequenos partidos moderados e ultra-ortodoxos.