Última hora

Última hora

Obama retoma campanha, em defesa da classe média

Em leitura:

Obama retoma campanha, em defesa da classe média

Tamanho do texto Aa Aa

Começou a contagem decrescente para as eleições presidenciais norte-americanas. O líder democrata, Barack Obama mantém a liderança nas intenções de voto com uma vantagem de 9% sobre o rival republicano.

Obama interrompeu ontem a campanha para visitar a avó doente, no Hawai e voltou este Sábado à acção no Estado do Nevada. “O que precisamos nesta altura é de um verdadeiro debate sobre como fixar o desenvolvimento da Economia e ajudar as famílias da classe média. Mas isso não é possível no campo contrário. Há um par de semanas o meu rival dizia ‘Se discutirmos economia ele vai perder. Então vamos saber o que é que cada um tem para dizer’”.

John McCain, que aparece com 42% das intenções de voto contra 51% para o seu adversário, acusou Obama de excesso de confiança e prometeu lutar até o fim, em declarações durante a sua passagem pelo Novo México (Sul dos EUA).

McCain adoptou uma atitude desafiante frente a seus apoiantes, reunidos no parque de diversões, e voltou a acusar Obama de ser um “socialista disfarçado, empenhado em aumentar os impostos”.

“Ele prometeu distribuir benefícios ainda ontem o disse. Ele acredita na redistribuição, o que significa tirar a um grupo e dar a outro, já vimos esse filme noutros paises. Isso não é a América”

Entrados na recta final da campanha, os ataques intensificam-se para convencer os indecisos, em especial nos estados da Costa Oeste do país. O actual presidente George W Bush fez saber que já exerceu o seu direito de voto, em favor de Jonh McCain. Um voto assegurado para o campo republicano que está longe de tranquilizar John McCainn, face à popularidade crescente do adversário.