Última hora

Última hora

Cidadã britânica perde batalha legal para esclarecer lei sobre eutanásia

Em leitura:

Cidadã britânica perde batalha legal para esclarecer lei sobre eutanásia

Tamanho do texto Aa Aa

Uma mulher com esclerose múltipla não conseguiu que o Tribunal Superior de Londres obrigasse a Procuradoria a clarificar a lei sobre a eutanásia.
Debbie Purdy quer que, um dia mais tarde, o marido a leve até uma clínica suíça que pratica o suicídio assistido.
“Continuamos sem saber como podemos garantir que estamos dentro da lei. Não estou preparada para que o Omar infrinja a lei, para ele se arriscar a ir para a cadeia”, disse Debbie.
O Tribunal entende que o caso obriga a uma mudança na lei, que só o Parlamento pode efectuar, mas Debbie Purdy pode recorrer da decisão.
Já a justiça italiana tinha negado o pedido do pai de Eluana Englaro, que pretendia deixar de alimentar a filha, em estado vegetativo. Eluana teria manifestado a vontade de morrer, caso ficasse nessa condição.
O caso de Vincent Humbert reacendeu o debate sobre a eutanásia em França. A mãe do jovem ajudou-o a morrer, em 2003, três anos depois de ter sofrido um acidente de viação que o deixou tetraplégico. Foi detida e sujeita a tratamento psiquiátrico.