Última hora

Última hora

Europeus estudam hoje envio de missão à RDC

Em leitura:

Europeus estudam hoje envio de missão à RDC

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia equaciona esta sexta-feira o envio de uma missão ao Leste da República Democrática do Congo (RDC), onde a situação é tudo menos estável.

As tropas das Nações Unidas são a única força organizada ainda presente em Goma, capital da província do Norte-Kivu. As forças governamentais fugiram da cidade face ao avanço dos rebeldes liderados pelo general tutsi Laurent Nkunda.

Depois de declarar um cessar-fogo unilateral, a rebelião ofereceu-se para garantir a segurança das deslocações de civis devido aos combates.

Várias organizações humanitárias classificam a situação em Goma como “catastrófica”.

França quer convencer hoje em Bruxelas os parceiros europeus mais relutantes, como o Reino Unido, a enviar uma força militar de vocação humanitária. O chefe da diplomacia francesa sublinha que “não é uma questão militar”, mas sim “um massacre e uma barbárie absoluta contra civis”. Os militares da ONU “não são capazes de parar o ciclo de violência, que deve ser parado com entendimentos políticos”.

Nkunda disse à Associated Press que está disposto a negociações directas com o presidente Joseph Kabila, que recebeu ontem em Kinshasa o comissário europeu para o Desenvolvimento. Louis Michel afirmou “não acreditar na opção militar”.