Última hora

Última hora

Livro polémico provoca demissão do chefe do Estado-maior da Força Aérea japonesa

Em leitura:

Livro polémico provoca demissão do chefe do Estado-maior da Força Aérea japonesa

Tamanho do texto Aa Aa

O governo japonês demitiu o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, Toshio Tamogami, após a publicação de um livro polémico. No ensaio, sobre “verdades da História contemporânea”, Tamogami defende, entre outras coisas, que o Japão não foi um país agressor durante a Segunda Guerra Mundial.

Tóquio teme que a obra irrite os países vizinhos e não perdoa, embora no passado o primeiro-ministro, Taro Aso, tenha feito também ele declarações com tendência nacionalista.

Para o ministro da Defesa, Yasukazu Hamada,
o livro é inapropriado e é impróprio que o chefe do Estado maior da Força Aérea defenda posições diferentes das do governo.

A oposição pede a demissão do executivo.

Nos anos noventa, o Japão pediu perdão pelo seu papel de força agressora e ocupante durante a Segunda Guerra Mundial. Tóquio conseguiu assim melhorar as relações com países como a China ou a Coreia do Sul.

Tamogami defende também que o seu país foi obrigado a atacar a base americana de Pearl Harbor, a 7 de Dezembro de 1941, devido à atitude do presidente Roosevelt.