Última hora

Última hora

Ajuda humanitária alivia sofrimento de refugiados de guerra

Em leitura:

Ajuda humanitária alivia sofrimento de refugiados de guerra

Tamanho do texto Aa Aa

O sofrimento de milhares de pessoas já está a ser minimizado na República Democrática do Congo. O comboio humanitário das Nações Unidas encontra-se no terreno a fornecer assistência médica e alimentos, beneficiando de uma pausa de 5 dias nos combates e da garantia de segurança das forças armadas e dos rebeldes.

A missão é também de reconhecimento. A distribuição maciça de ajuda humanitária nos arredores da cidade de Goma deverá ter início nos próximos dias.

De acordo com o Departamento de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU, são 250 mil as pessoas afectadas pelo recomeço dos combates. Outras fontes falam em mais de um milhão.

Entretanto, o secretário-geral da ONU Ban Ki-moon declarou que vai nomear enviado especial para a região o antigo presidente da Nigéria, Olusegun Obasanjo. Ban Ki-moon referiu também que os presidentes do Congo e do Ruanda demonstraram interesse em encontrar-se com ele. O secretário-geral diz que Joseph Kabila e Paul Kagamé são a chave para uma solução política.

Também esta segunda-feira, vários altos dirigentes das Nações Unidas rejeitaram as acusações de que a ONU falhou em proteger civis, não só dos guerrilheiros, mas também das forças armadas congolesas.