Última hora

Última hora

Barcelona acolhe sede da União para o Mediterrâneo

Em leitura:

Barcelona acolhe sede da União para o Mediterrâneo

Tamanho do texto Aa Aa

Barcelona sucede a Barcelona. A cidade espanhola, capital da Catalunha, será a sede da nova União para o Mediterrâneo, ela que já dava nome ao antigo Euromed – o Processo de Barcelona.

Na reunião desta terça-feira, em Marselha, os 43 ministros participantes chegaram a acordo. Barcelona – país da margem Norte do Mediterrâneo, será a sede. Quanto ao cargo de secretário-geral, será atribuído a uma personalidade dum país da margem Sul, ainda por decidir.

Países do Sul que esperam muito desta nova estrutura. Mas o ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Bernard Kouchner, explica as prioridades: “Vocês têm projectos para a parceria económica, em termos de energia – e falei-vos especialmente da energia solar – mas também de transportes, agricultura, desenvolvimento urbano, água, ambiente… Faço, de boa vontade, uma lista de projectos, mas há muitos projectos. E são os mais precisos, aqueles que já estão a ser tratados na estrutura existente, que serão tratados no âmbito do secretariado. O secretariado será dedicado aos projectos.”

Para além do secretário-geral, haverá, pelo menos, cinco vice-secretários, incluindo um para Israel, como contrapartida para que a Liga Árabe pudesse participar de pleno direito – exigência dos países árabes.

A nova estrutura, que a presidência francesa queria ligeira e técnica, começa já a ganhar peso e a ser politizada. O mesmo peso e a mesma politização que contribuíram para o fracasso do Processo de Barcelona.