Última hora

Última hora

Sarah Palin: trunfo ou peso para McCain

Em leitura:

Sarah Palin: trunfo ou peso para McCain

Tamanho do texto Aa Aa

Sarah Palin ou uma faca de dois gumes de John McCain para chegar à Casa Branca. Escolhida pelo senador do Arizona e para surpresa geral, Sarah Palin seduziu o eleitorado quando foi nomeada candidata à vice-presidência na convenção republicana de Setembro.

Um dos seus pontos altos de campanha foi a participação num programa humorístico quando enfrentou a sua sósia.

Mãe de cinco filhos, opositora da prática do aborto e do casamento homossexual, a governadora do Alasca preocupou os independentes e certos republicanos sobretudo após as intervenções a nível nacional.

Membro da Associação Nacional de Espingardas, que faz parte do poderoso lobby das armas, esteve envolvida em polémica devido a acusações de abuso de poder. Terá pressionado altos responsáveis da polícia Estadual para despedirem o cunhado em processo de divórcio. Esta segunda-feira, véspera eleitoral, o Conselho do Pessoal Administrativo do Alasca ilibou Palin de qualquer má conduta.

A revelação do preço do seu guarda-roupa – mais de 100 mil euros – também causou polémica pois contrariou a imagem de mulher de classe média preocupada com o preço dos produtos do dia-a-dia.

Mais, o reputado republicano Colin Powel revelou porque votou em Obama. “Também fiquei preocupado com a escolha da governadora Palin. É uma mulher distinta e devemos admirá-la por isso. Mas ao mesmo tempo, agora que tivemos a oportunidade de a ver durante sete semanas, eu não acredito que ela está pronta para ser presidente dos Estados Unidos que é o trabalho do vice-presidente.”

Controversa, Sarah Palin resistiu a vários ataques. A governadora do Alasca atrai grandes multidões e os apoiantes pedem que continue próxima dos cidadãos.

Os analistas referem que dificilmente sairá da cena política nacional tão cedo.