Última hora

Última hora

EUA realizam sonho de Martin Luther King

Em leitura:

EUA realizam sonho de Martin Luther King

Tamanho do texto Aa Aa

Obama apelou à América para enfrentar as dificuldades do futuro com “espírito de povo” ao que os entusiásticos apoiantes da mudança responderam “sim podemos”.

Podem tudo, os americanos, disse Obama, “porque a caminhada foi longa para chegar aqui, ganhar esta eleição, neste momento específico em que a mudança chega à América”.

Obama apelou aos americanos para serem pacientes “porque o caminho a percorrer ainda vai ser longo e a subida é íngreme, pode não chegar-se num ano ou mesmo num só mandato”, mas assumiu ter mais esperança do que nunca em que vão chegar lá, como povo, prometeu que haviam de conseguir o objectivo.

E o povo que estava ali respondeu-lhe, exultante, que sim “yes we can”, ou seja “sim, podemos”.

Aos que encontrarem com cinismo e dúvidas, o presidente eleito promete responder em nome do povo, que se deve acreditar porque com o espírito de povo tudo se consegue. E “que Deus abençoe os Estados Unidos da América” – pediu.

Uma das imagens com sentido neste dia de vitória democrata é a do reverendo Jesse James Jackson em lágrimas porque afirmou sempre que a eleição de Obama realizaria o sonho de Martin Luther King e que ele pensaria no mentor de “I have a Dream” neste momento.

O sonho de toda uma geração ganha ainda mais sentido quando Obama falou dos objectivos dos fundadores e do primeiro presidente norte-americano, George Washington, que era natural de um Estado que Obama ganhou, Virgínia.

Os casais Obama e Biden apresentaram-se juntos nesta comemoração da viragem rumo a um futuro mais optimista mas, nem por isso menos realista, já que as dificuldades a enfrentar são tantas – a crise, a guerra e o restabelecimento da confiança de alguns parceiros a nível internacional, como a Rússia e a França que declararam estar à espera disto.