Última hora

Última hora

Feriado nacional no Quénia para celebrar Obama

Em leitura:

Feriado nacional no Quénia para celebrar Obama

Tamanho do texto Aa Aa

Fora das fronteiras norte-americanas, o Quénia terá sido provavelmente o país onde a vitória de Barack Obama foi celebrada com maior intensidade.

Na aldeia de Kogelo, de onde é originária a família paterna do próximo presidente dos Estados Unidos, o desfecho da noite eleitoral foi motivo de grande alegria.

Entre os familiares reunidos para seguir as presidenciais norte-americanas, Sadiq – meio-irmão de Barack Obama – diz que “todos vão celebrar ao longo do dia. É uma vitória para todos, estão contentes”.

Saída do anonimato com a eleição de Obama, Kogelo sente já os efeitos da vitória democrata. A polícia queniana instalou um posto na proximidade da casa da avó paterna de Obama e o Governo ordenou o arranjo da pista de terra batida que liga a aldeia a Kisumo, capital da província do Oeste do Quénia.

O presidente Mwai Kibaki declarou um dia de feriado nacional para dar à população a oportunidade de celebrar o que classificou como um feito “histórico”.

Na capital, Nairobi, esta jovem diz que a vitória de Obama representa “excelentes notícias e um motivo para celebrar. Obama mostrou ao Mundo que podemos estar unidos, sem tribalismo e sem racismo. Os quenianos deveriam fazer o mesmo”.

Em ambiente de festa, a população queniana espera agora que Obama não esqueça as suas origens e que reforce o interesse da Casa Branca pelo continente africano.