Última hora

Última hora

Rússia quer boas relações com América mas mantém posição ofensiva

Em leitura:

Rússia quer boas relações com América mas mantém posição ofensiva

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia deseja desenvolver boas relações com os Estados Unidos mas mantém uma posição ofensiva.

Dimitri Medvedev apresentou o seu primeiro discurso à nação, no mesmo dia em que os norte-americanos elegeram o novo presidente.

Perante as duas câmaras do parlamento, o chefe de estado russo afirmou que o país “não tem qualquer problema em relação ao povo norte-americano” e que espera que “a nova administração opte por desenvolver relações fortes com a Rússia”.

Medvedev não poupa críticas à política externa do governo norte-americano que está, no seu entender, por trás do conflito no Cáucaso:

“O ataque do exército georgiano aos soldados da paz russos acabou numa tragédia para milhares de pessoas. Por causa desta provocação, a tensão subiu em toda a região. O conflito foi utilizado como pretexto para a NATO colocar tropas no mar negro e para impor na Europa o sistema antimíssil norte-americano. Claro que a Rússia vai responder a esta situação”.

Moscovo ameaça colocar mísseis em Kaliningrado se Washington instalar um sistema antimíssil na Europa. O enclave russo faz fronteira com a Polónia e a Lituânia, Estados membros da NATO e da União Europeia.