Última hora

Última hora

Euforia em Times Square

Em leitura:

Euforia em Times Square

 Euforia em Times Square
Tamanho do texto Aa Aa

A incredulidade estampada em olhos que tentam transmitir à alma uma realidade sonhada que estava sempre demasiado longe… mas sim… no ecrã gigante de Times Square, em Manhattan, lá está o presidente eleito com que se identificam eleitores negros, hispânicos, índios ou simplesmente jovens.

Barack Obama provocou uma reviravolta no país e no estrangeiro e, apesar da crise e dos apertos de coração, o momento é de celebração.

Uma das eleitoras quase gagueja, eufórica. Reflecte sobre o quão inacreditável é ter sido uma criança negra obrigada a viajar no fundo dos autocarros quando ia para o sul e agora, não só não ter ter de ir para o fundo do autocarro como os Estados Unidos estarem a tornar-se uma verdadeira potência mundial… “porque toda a gente está a querer o mesmo”. Fica sem palavras.

Um dos hispânicos presentes, Salazar, aposta que Obama vai ser um óptimo presidente por ser muito esperto, muito intelectual, sabe explicar tudo e por isso tudo pode acontecer.

E, entre os apoiantes intelectuais brancos e jovens, um deles afirma saber, simplesmente, que tinha de participar nesta festa por ser incrível o que se está a viver, por este ser um dia histórico, que nunca se viu nada assim e por isso é tão extraordinário.

Em Washington, a eleição do primeiro presidente afro-americano da história dos Estados Unidos é festejada intensamente. Porque começou a contagem decrescente para Obama entrar na Casa Branca, a 20 de Janeiro