Última hora

Última hora

Crise assola indústria chinesa dos brinquedos

Em leitura:

Crise assola indústria chinesa dos brinquedos

Tamanho do texto Aa Aa

A menos de dois meses do Natal, fábricas de produção de brinquedos como esta na região este do delta do rio Yangtze costumam ter uma actividade muito mais elevada do que este ano.

A produção tem como principal destino os Estados Unidos e a Europa, mas nos tempos que correm as encomendas não chegam e as empresas começam a sofrer as consequências da crise.

Jacky Qian, vice-director geral de uma empresa de brinquedos, explica que “há 10 anos era fácil gerar uma margem de lucro de 10%. Mas actualmente muitas fábricas de brinquedos consideram ter sorte se não tiveram prejuízo.”

A crise financeira internacional veio juntar-se à má imagem que indústria chinesa já tinha no ocidente, depois de grandes marcas europeias e americanas terem sido obrigadas a retirar milhões de brinquedos das prateleiras das lojas por não cumprimento das medidas de segurança.

Para já, regista-se uma quebra de 10,6 mil milhões de euros nas encomendas ocidentais em relação ao período homólogo de 2007.