Última hora

Última hora

Desemoprego americano à beira do recorde

Em leitura:

Desemoprego americano à beira do recorde

Tamanho do texto Aa Aa

É primeiro indicador de conjuntura da economia norte-americana, depois da eleição de Obama – o desemprego continua em alta, com crescimentos constantes, desde Junho. Os analistas pensam que, em breve, será ultrapassado o recorde de 1993, quando o desemprego atingiu os 7 por cento. Encontrar uma emprego é cada vez mais difícil.

Em Junho, a taxa de desemprego mantinha-se nos 5.5, para subir no mês seguinte. Os empregos sazonais não conseguirem inverter a situação e, em Agosto e Setembro, o número de pessoas sem trabalho voltou a crescer.

Finalmente, os dados de Outubro não deixam dúvidas – um agravamento de quatro décimas – 6.5 por cento. Em valores absolutos, nos mês de Outubro, 240 mil americanos perderam o emprego.

É um sinal da recessão, dizem os analistas: “Os Estados Unidos estão claramente em recessão económica e os dados económicos e as notícias das empresas são sinai que não permitem qualquer previsão temporal sobre o comportamento dos índices Dow Jones e S&P 500” , diz Alec Young, da Standard and Poor.

As previsões da Reserva Federal mantém o clima de pessimismo. Para relançar a economia, o Comité Federal do Mercado Livre prevê uma redução de meio ponto percentual, nas taxas directoras. A taxa está agora em 1 por cento, depois do corte recente. Uma baixa que se mostrou insuficiente. A nova descida pode acontecer a 4 de Dezembro, data proóxima reunião do Comité.