Última hora

Última hora

Refugiados fogem do Congo por causa da violência

Em leitura:

Refugiados fogem do Congo por causa da violência

Tamanho do texto Aa Aa

Confrontos na República do Congo “empurram” populações para a fronteira com o Ruanda.

Depois da intensificação dos conflitos entre rebeldes tutsis e militares do governo congolês, os populares começaram a deixar as suas vilas e começa a temer-se mais uma crise humanitária.

Os congoleses dirigem-se para os campos de refugiados. Em Kiwanja, próximo da fronteira com o Ruanda, estão quase cinquenta mil pessoas mas muitas mais caminham para lá.

A cimeira internacional sobre o conflito no Quénia, na qual participou o presidente congolês terminou com um apelo para “o cessar-fogo imediato” dos grupos armados e a criação de um corredor humanitário.

O governo congolês pediu ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que reforce as forças de manutenção de paz no país, para terminar um conflito que já provocou 250 mil refugiados.

Na região encontram-se dezoito mil elementos das forças de mantenção da paz, mas a ONU terá já formalizado já o pedido de mais três mil elementos.