Última hora

Última hora

1914-18: primeira guerra industrial

Em leitura:

1914-18: primeira guerra industrial

Tamanho do texto Aa Aa

Primeira Guerra Mundial, a Grande Guerra ou Guerra das Guerras foi, além do mais, a primeira guerra industrial em que as novas tecnologias militares foram utilizadas nos campos de batalha. Armas modernas, algumas de destruição em massa que, no entanto, não impediram a evolução do conflito para uma guerra de trincheiras.

São a imagem da Grande Guerra, que fez 10 milhões de mortos em todas as frentes. Foram mobilizados 65 milhões de homens. Entre eles, combateu o jovem inglês Henry Allingam, actualmente com 112 anos. Ainda hoje conta, nas escolas, como foi a guerra e como sobreviveu a três batalhas.

Caiu na cratera feita por uma bomba. Erro fatal. Havia braços e pernas, carne humana em pedaços, pés, mãos… era horrível. Se tivesse escorregado um pouco mais à direita, não estaria aqui agora.

A maioria dos combates deu-se na Bélgica e na França. A ofensiva final dos aliados teve início a 28 de Setembro de 1918 na Flandres; os belgas sairam das trincheiras depois de quatro anos de luta. Um terço das 7000 baixas da Bélgica foi registado nessa ofensiva.

No fim da guerra, a França contava 1 394 000 mortos, a Alemanha 1 900 000, a Itália 650 000.

Allingam afirma que o que ele próprio pensa deve valer apenas como tal, o que ele pensa, mas está convicto de que há-de chegar a altura em que o mundo será uma imensa nação. E ele espera que não haja guerra, reza para que não haja guerra no mundo inteiro, porque ninguém vai ganhar a próxima guerra, ninguém.

A I Guerra Mundial, que todos achavam que seria a última, apaga-se da memória com o desaparecimento dos últimos veteranos…em breve, será apenas uma página sangrenta da história.