Última hora

Última hora

Quarto aniversário de Arafat marcado pela divisão

Em leitura:

Quarto aniversário de Arafat marcado pela divisão

 Quarto aniversário de Arafat marcado pela divisão
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de palestinianos assinalaram na Cisjordânia o quarto aniversário da morte de Yasser Arafat, sob um fundo de divisões cada vez mais acentuadas.

A multidão confluiu para o mausoléu do líder histórico, na Muqata em Ramallah, para participar numa cerimónia onde o presidente da Autoridade Palestiniana não poupou críticas ao Hamas.

Mahmud Abbas acusou o movimento islâmico que controla a Faixa de Gaza de sabotar o diálogo interpalestiniano previsto para domingo no Cairo.

Abbas acusou o Hamas de “não querer o diálogo”, dando como exemplo a proibição das celebrações do aniversário em Gaza. O líder do Fatah fundado por Arafat disse ainda que o movimento islâmico teme a opinião do povo.

Na Faixa de Gaza, onde o Hamas proibiu as comemorações e dissolveu pela força várias concentrações de activistas do Fatah, o porta-voz do movimento islâmico criticou o discurso de Abbas.

Segundo Fawzi Barhoum “não é possível construir um futuro prometedor para a unidade nacional com um discurso duro, contraditório e cheio de ódio contra o Hamas”. Em Hebron, residentes palestinianos envolveram-se esta terça-feira em confrontos com soldados israelitas.

Esta cidade fortemente dividida da Cisjordânia onde foram mobilizados mais de quinhentos militares do Fatah é um ponto de tensão entre palestinianos e colonos israelitas.