Última hora

Última hora

Multa de 1,38 mil milhões de euros para cidreiras opacas

Em leitura:

Multa de 1,38 mil milhões de euros para cidreiras opacas

Tamanho do texto Aa Aa

As práticas das vidreiras eram menos transparentes do que os vidros que produziam. Por isso, Bruxelas infligiu uma multa recorde de mais de mil 380 milhões de euros, a quatro produtoras de vidros para automóveis, por práticas de cartel.

Entre 1998 e 2003, as empresas acordaram os preços a praticar e a partilha do mercado. “Durante cinco anos,”, explica a comissária a a Concorrência, Neelie Kroes, “as quatro companhias, juntas, tinham mais de 90% dos clientes de vidros para a produção automóvel, o que significa 14 milhões de carros por ano vendidos na zona económica europeia.”

A francesa Saint Gobain, reincidente nas práticas de cartel, é que quem pagará a maior fatia: 896 milhões de euros. Seguem-se a britânica Pilkington (370 milhões), a japonesa Asahi (113,5) e a belga Soliver (4,4 milhões).

Pára-brisas, janelas de portas, vidros traseiros e tectos de vidro representavam, no último ano do cartel, um mercado de dois mil milhões de euros.