Última hora

Última hora

G20 traça plano de acção para fazer face à crise

Em leitura:

G20 traça plano de acção para fazer face à crise

Tamanho do texto Aa Aa

Da cimeira do G20 em Washington resultou o esboço de um plano de acção para enfrentar a maior crise financeira desde 1929. O presidente em exercício da União Europeia e mentor do encontro considera que esta foi uma cimeira histórica, já que 20 países muito diferentes conseguiram chegar a acordo sobre uma nova forma de regulação dos mercados.

As medidas vão ser definidas até final de Março, mediante estas orientações, sintetizadas por Sarkozy: “Estratégia clara, revitalização, regulação financeira, recusa do proteccionismo, reforma da governação global; método de acção: os ministros das finanças têm as instruções, apresentam os resultados, segunda cimeira em Abril… em final de Março, início de Abril, fazemos o balanço”.

Já o presidente da Comissão Europeia disse que os países da Zona Euro devem ser autorizados a aumentarem os défices. “Estamos a viver em condições excepcionais: a ameaça hoje não é a inflação, a ameaça hoje é a deflação, o risco hoje é a recessão. E, precisamente, o nosso Pacto de Estabilidade e Crescimento, de que tanto falamos na Europa, permite medidas excepcionais sob condições excepcionais”, explicou Durão Barroso.

O presidente norte-americano mostrou-se satisfeito com o desfecho da cimeira. George W. Bush considera ter preservado os grandes princípios da economia de mercado e a liberdade de acção do sucessor Barack Obama.