Última hora

Última hora

Royal e Aubry são as favoritas na corrida à liderança dos socialistas franceses

Em leitura:

Royal e Aubry são as favoritas na corrida à liderança dos socialistas franceses

Tamanho do texto Aa Aa

Uma mulher poderá tomar as rédeas dos socialistas franceses. Ségolène Royal e Martine Aubry são as principais candidatas na corrida à liderança do partido, após o congresso em Reims que deixou os militantes mais divididos do que nunca.

A personalidade e estilo de Ségolène Royal, para além da questão da aliança com os centristas de Bayrou, alimentam as cisões. No final, a ex-candidata presidencial defendeu que os militantes terão agora de escolher entre a manutenção dos actuais métodos arcaicos e um novo partido.

A principal rival é Martine Aubry. A autarca de Lille, mãe da lei das 35 horas de trabalho, decidiu manter a candidatura a secretário-geral após o fracasso das negociações para formar uma frente comum contra Royal. Perante os militantes Aubry defendeu a sua linha política à esquerda, considerando terem a obrigação de apoiar o movimento operário e os sindicatos.

Com a desistência de Bertrand Delanöe, presidente da câmara de Paris, Benoit Hamon é agora o único homem na corrida, mas tem poucas hipóteses de vitória.

Sem terem conseguido definir uma linha clara neste congresso, os militantes terão de escolher o líder no dia 20. Mas muitos dizem-se envergonhados com a guerra interna prejudica ainda mais a imagem do partido junto do eleitorado.