Última hora

Última hora

França tenta acordo sobre reforma da PAC

Em leitura:

França tenta acordo sobre reforma da PAC

Tamanho do texto Aa Aa

A França parte para o conselho da Agricultura da União com uma proposta de compromisso para a reforma do sector. Numa maratona negocial, e através de reuniões bilaterais, a presidência francesa tenta convencer os restantes 26 a reformar a Política Agrícola Comum.

Três pontos principais da proposta da Comissão Europeia provocam também os principais desacordos. A saber: a redução das ajudas directas, cujas verbas serão dirigidas para o desenvolvimento rural; a supressão dos mecanismos de preço mínimo garantido e o levantamento das limitações à produção, seja através do fim do poisio obrigatório seja com o desaparecimento progressivo das quotas leiteiras.

A tarefa da presidência francesa não é fácil. Tanto mais que os agricultores franceses, e os alemães, são os primeiros a manifestarem-se contra a reforma da PAC. A isso soma-se a oposição da Polónia, outro grande país agrícola. Para o eurodeputado conservador polaco, Jerzy Buzek, as subvenções não podem acabar: “Ainda precisamos de uma grande ajuda para a nossa agricultura, porque precisamos de fazer muitas mudanças e quatro anos não são suficientes. Por isso, esperamos um apoio semelhante ao que tivemos até aqui pelo menos durante a próxima década.”

Da proposta de compromisso da presidência francesa, consta a atribuição de ajudas especiais aos produtores de gado das zonas mais frágeis, as montanhosas.