Última hora

Última hora

A escolha de Obama

Em leitura:

A escolha de Obama

Tamanho do texto Aa Aa

A administração norte-americana prepara-se para injectar 10 a 20 mil milhões de dólares na economia nacional para relançar o consumo e estimular a indústria.

O plano vai ser anunciado hoje, depois do presidente eleito Barack Obama ter apresentado ontem a sua equipa “anti-crise”, cujos nomes vão ser submetidos à aprovação do Senado.

Trata-se de um grupo de especialistas económicos habituados desde a era Clinton, a sanear as dívidas do Estado e a recuperar uma economia debilitada pelas administrações republicanas.

Timothy Geithner, presidente da Reserva Federal de Nova Iorque, vai ocupar o cargo chave de secretário do Tesouro. A escolha do chamado “xerife” de Wall Street, foi ontem bem acolhida pela bolsa que recuperou de várias semanas no vermelho. Geithner foi um dos autores do plano de resgate do banco Citigroup.

Lawrence Summers, que vai ocupar a presidência do Conselho Económico é apresentado como outro trunfo da próxima administração. Antigo secretário do Tesouro, o professor de Harvard, conseguiu ultrapassar os sobressaltos da crise do mercado nipónico no final dos anos 90.

Tom Daschle é o homem que vai tentar conciliar um panorama económico sombrio com os objectivos de desenvolver o sistema de segurança social. O antigo líder do Senado deverá ocupar a pasta de responsável da Saúde.

Numa equipa baseada em valores seguros, Hillary Clinton deverá encabeçar a diplomacia do país. A senadora de Nova Iorque e antiga rival de Obama nas primárias democratas, vai ocupar-se da difícil tarefa de renovar a imagem do país no estrangeiro.