Última hora

Última hora

Arcelor Mittal corta 9000 empregos

Em leitura:

Arcelor Mittal corta 9000 empregos

Tamanho do texto Aa Aa

O maior grupo siderúrgico do Mundo, Arcelor Mittal, vai suprimir 9000 empregos a nível mundial.

Este corte, que afecta 3% do quadro de pessoal do grupo, vai incidir sobretudo sobre os postos administrativos. A crise mundial, e consequente quebra na procura, faz com que o grupo queira cortar os custos em cerca de 800 milhões de euros.

Dois terços destas supressões vão ser feitos na Europa. A administração esteve a discutir com a comissão de trabalhadores europeia os pormenores do plano, esta quinta-feira.

A produção tem vindo a baixar. Dos mais de 29 milhões de toneladas produzidas tanto no primeiro como no segundo trimestre, o ritmo caíu para cerca de 25 milhões e meio de toneladas, no período de Julho a Setembro deste ano.

O grupo, fundado pelo magnata indiano Lakshmi Mittal, resultado da fusão entre a Mittal Steel e a europeia Arcelor, anunciou, no início deste mês, um nove corte de 30% na produção.

A redução de efectivos agora anunciada vai ser feita em vários locais do globo. A Arcelor Mittal emprega mais de 320.000 pessoas em todo o Mundo.

A administração quer que o corte seja feito através de acordos amigáveis com os funcionários.

A situação da empresa piorou com o aumento das exportações de países emergentes como a China, que vende o aço bastante mais barato que os grupos ocidentais.