Última hora

Última hora

Europa em 'recessão técnica'

Em leitura:

Europa em 'recessão técnica'

Tamanho do texto Aa Aa

Os europeus estão a comprar menos, neste Natal, por efeito da crise , num momento em que o Eurostat confirma que as economias da eurolândia estão em recessão. Fala-se apenas de “recessão técnica”, patente nos números do terceiro trimestre do ano. O investimento e o comércio externo caíram, com com reflexos no PIB da zona euro que sofreu uma baixa de 0.2 por cento. Para inverter a situação, o Banco Central Europeu reduziu a taxa directora, para os 2.5 por cento. Mas é preciso tempo, segundo Jean-Claude Trichet: “Os efeitos de larga escala que se têm intensificado, o aumento da procura financeira global e da agitação na zona euro, exige provavelmente, um período de tempo mais prolongado”.

O corte foi de 0,75 pontos de base, o maior, desde que existe o euro. A crise foi esta quinta-feira analisada, também, no Parlamento Europeu. Durão Barroso foi dizer aos deputados, que é necessária uma maior coordenação: “‘Há países que, este ano, terão um crescimento de 4 por cento e países em recessão.Mas é preciso uma coordenação, para evitar os efeitos negativos das medidas de uns, sobre os outros e, se possível, uma coordenação para maximizar os aspectos positivos”. No Reino Unido, o dinheiro também vai ficar mais barato. O Banco Central reduziu a taxa de juro para dois por cento, o valor mais baixo, dos últimos 60 anos. Mais radical, o Banco Central da Suécia baixou a taxa para os dois por cento. Estava em 3.75. A generalidade dos analistas aplaudiu estas medidas, que vão facilitar a vida das empresas e das famílias.