Última hora

Última hora

Missão da UE no Kosovo quer

Em leitura:

Missão da UE no Kosovo quer

Tamanho do texto Aa Aa

A missão da União Europeia no Kosovo arrancou hoje oficialmente à meia-noite. A Eulex é composta por dois mil polícias, juízes e procuradores que vão ajudar a construir um Estado de direito no território, como afirmou o ministro do Interior do Kosovo, Zenun Pajaziti:

“A Eulex está aqui para apoiar e monitorizar, para nos ajudar a implementar as nossas leis e a constituição que foi adoptada seguindo o espírito do plano Ahtisaari. É um processo conjunto centrado em valores europeus comuns”.

Um processo que não agrada à minoria sérvia que não aceita a independência unilateral do território de maioria albanesa, reconhecida pela maioria dos estados-membros da União. A Eulex dispõe de poderes executivos, para investigar e julgar crimes graves, mas o objectivo da missão é dar apoio às autoridades locais, como afirma o chefe da Eulex, Yves de Kermabon:

“Vou centrar-me nas dimensões de monitorização e de aconselhamento. Vou incentivar as instituições locais para que possam ser elas próprias a assumir as responsabilidades mas se for necessário, em caso de dificuldade, estou pronto a usar os poderes executivos”.

Mas não são apenas os sérvios que contestam a missão dos 27. Milhares de albano-kosovares percorreram as ruas de Pristina na semana passada para protestar contra a Eulex em nome da soberania e integridade territorial do Kosovo.