Última hora

Última hora

Cinco agentes norte-americanos de segurança privada no Iraque acusados de homicídio

Em leitura:

Cinco agentes norte-americanos de segurança privada no Iraque acusados de homicídio

Tamanho do texto Aa Aa

Cinco agentes de segurança privada que trabalharam no Iraque foram acusados esta segunda-feira de homicídio voluntário e tentativa de homicídio. Os cinco funcionários da Blackwater terão de provar a inocência num caso inédito na justiça norte-americana. Várias testemunhas afirmam que a 16 de Setembro 2007 os acusados dispararam a sangue frio contra civis iraquianos desarmados. Morreram 14 pessoas, 20 ficaram feridas.

O advogado de defesa diz que o assunto está a ter aproveitamento político por parte da justiça, algo que considera ser intolerável. Um sexto agente declarou-se como culpado de tentativa de homicídio de pelo menos um civil iraquiano desarmado.

Segundo o procurador Jeffrey Taylor, nenhuma das vítimas estava armada, nenhuma era insurgente. Muitas foram mortas dentro dos veículos civis que tentavam sair da zona, uma pessoa levou um tiro no pescoço quando estava na rua de mãos no ar, outra ficou ferida na sequência da explosão de uma granada atirada para perto de uma escola de raparigas.

Os cinco agentes de segurança da empresa Blackwater têm entre 24 e 29 anos. Segundo a versão da companhia privada, os civis estavam armados. O grupo é ainda acusado de violar as normas de uso de armas e incorre em penas de 5 a 30 anos de prisão.