Última hora

Última hora

O adeus dos ortodoxos a Alexis II

Em leitura:

O adeus dos ortodoxos a Alexis II

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, foi uma das várias altas personalidades russas e internacionais que, hoje, se aproximaram do féretro para uma última homenagem a Alexis II, Patriarca russo, falecido na sexta-feira aos 79 anos.

Os chefes de Estado russo, arménio, bielorrusso e sérvio foram algumas das personalidades presentes esta manhã na Catedral do Cristo Salvador, em Moscovo. Estiveram também presentes representantes do Vaticano, da Igreja Anglicana e do Islão. O templo foi pequeno para acolher tanta gente. Durante mais de três horas, dezenas de milhares de pessoas enfrentaram o frio e a chuva no exterior da catedral.

A cerimónia fúnebre foi presidida pelo metropolita Kirill, nomeado Patriarca interino, mas a emoção e um ligeiro mal-estar obrigaram-no a abandonar por momentos a liturgia. O metropolita Kirill, um dos possíveis sucessores de Alexis II, louvou os esforços do falecido Patriarca para recuperar a influência da Igreja Ortodoxa na Rússia após décadas de repressão durante o regime comunista.

Após a cerimónia, o corpo do Patriarca, coberto por um manto branco e verde, foi transportado para a Catedral da Epifania, onde será sepultado.

Ao longo do dia, as televisões e rádios russas cancelaram a programação normal. A capital russa é alvo de medidas de segurança extraordinárias, tendo em conta a afluência de fiéis.

Nos próximos dias será anunciada a data para a eleição do próximo Patriarca.