Última hora

Última hora

Quarto dia de violência na Grécia

Em leitura:

Quarto dia de violência na Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

A cada dia que passa a Grécia afunda-se um pouco mais na crise social e política. Esta terça-feira, várias cidades gregas voltaram a ser palco de manifestações e confrontos violentos entre grupos de jovens e as forças da ordem.

Uma espiral de violência desencadeada pela morte de Alexis Grigoropoulos, jovem de quinze anos abatido por um polícia no sábado. Desde então já foram detidas 108 pessoas implicadas nos distúrbios.

Segundo os bombeiros, os incêndios atingiram 50 edifícios de escritórios, 47 lojas, 14 agências bancárias, 20 viaturas e três ministérios. Na capital, os manifestantes atearam fogos e lançaram projécteis contra a polícia anti-motim. A escola politécnica está ocupada há três dias.

A câmara de Atenas fala em mais de 300 lojas parcial ou totalmente destruídas. Em Patras, cerca de 500 jovens cercaram a sede da polícia que respondeu com gás lacrimogéneo.

Em Tessalónica, dezenas de jovens atiraram pedras contra as forças da ordem. Os manifestantes estão refugiados na faculdade de filosofia. O caos ameaça prolongar-se com a greve geral de 24 horas prevista para esta quarta-feira.