Última hora

Última hora

Cimeira europeia começa com críticas de Berlim a Londres

Em leitura:

Cimeira europeia começa com críticas de Berlim a Londres

Tamanho do texto Aa Aa

Encontrar uma saída para a crise económica é o grande desafio dos chefes de Estado e governo da União Europeia, que começou esta quinta-feira em Bruxelas. O encontro começou com críticas da Alemanha ao Reino Unido. A chanceler Angela Merkel diz que é precisa uma acção concertada dos Vinte e Sete: “Apoiamos a ideia da Comissão Europeia consagrar 1,5 % do PIB europeu ao estímulo económico. Pensamos que cada país deve fazer o que ache necessário. A Alemanha já deu um grande passo nesse sentido. Estamos em sintonia com a comissão. O que importa para nós, na Alemanha, é a protecção dos empregos”, disse a chefe de governo alemã.

O governo alemão critica o executivo de Gordon Brown pelo que diz serem medidas que não foram testadas e podem resultar no endividamento de toda uma geração. Londres tomou algumas medidas individuais de combate à crise, como por exemplo uma redução do IVA. Numa entrevista publicada na imprensa, o ministro das finanças alemão, Peer Steinbrueck, disse que há Estados a quem só interessa mostrar que fazem alguma coisa, o que é uma repetição de erros do passado.