Última hora

Última hora

'Pós-Guerra' de Tony Judt recebe Prémio do Livro Europeu

Em leitura:

'Pós-Guerra' de Tony Judt recebe Prémio do Livro Europeu

Tamanho do texto Aa Aa

“Pós-guerra – a História da Europa desde 1945”, de Tony Judt, é a obra galardoada com o Prémio do Livro Europeu. A entrega do galardão decorreu ontem em Bruxelas, na presença dos dirigentes europeus. O historiador britânico esteve ausente, por motivos de saúde.

A partir de Nova Iorque, onde mora e lecciona, Tony Judt afirmou: “A pergunta que se coloca não é sobre o relato dos problemas europeus, mas sobre a forma de contar como os europeus os ultrapassaram. Explicar, no caso concreto do meu livro, como a Europa fez face ao seu passado”. Jorge Semprún, presidente do júri composto por dez jornalistas-correspondentes europeus em Bruxelas, fala de uma obra magistral. Ao longo de quase mil páginas, e como se fosse um romance, Judt relata a história e a evolução sociopolítica da Europa desde o final da Segunda Guerra Mundial. O historiador explica que “o problema de escrever sobre a História da Europa é o facto de não ser possível fazê-lo de forma objectiva e de forma compreensível para todos”. O prémio, criado por Jacques Delors e dotado de 15 mil euros, visa recompensar uma obra que promove os valores da Europa junto dos cidadãos. Segundo Javier Solana, chefe da diplomacia europeia, “Pós-Guerra” é o livro que “deve ser lido por todos os que querem saber o que se passou no continente depois da Segunda Guerra Mundial”. Para Guy Verhostadt, antigo primeiro-ministro belga e vencedor da primeira edição, no ano passado, a obra galardoada “é um livro notável que explica o que passou nas últimas décadas. É talvez o livro que deve ser oferecido a todos os irlandeses para que da próxima vez votem sim” num referendo sobre a Europa.