Última hora

Última hora

O final feliz de uma travessia incompleta do Pacífico

Em leitura:

O final feliz de uma travessia incompleta do Pacífico

Tamanho do texto Aa Aa

Dez meses de uma travessia em solitário do Pacífico terminaram ontem a 120 km da meta. O aventureiro italiano Alessandro Bellini, tinha partido do Perú, em canoa, em Fevereiro passado. Ontem teve de ser socorrido pelas autoridades australianas quando se encontrava a apenas 65 milhas da costa Leste do país. Ao final de 18 mil quilómetros de viagem, sem escala, Bellini chegou ontem a bom porto, à beira da exaustão, mas contente por reencontrar a mulher.

As previsões de mau tempo tinham levado o italiano a abortar a viagem e a pedir ajuda à marinha australiana. Bellini estã longe de considerar a travessia como um fracasso. Interrogado sobre a vontade de prosseguir as aventuras, respondeu: “Claro que gostava mas prometi à minha mulher que não voltaria a arriscar-me desta forma”. Uma promessa difícil de cumprir, o aventureiro tinha, no passado, atravessado o Atlântico e o mar Mediterrâneo em solitário, tendo percorrido o Alasca por duas vezes em trenó.