Última hora

Última hora

Manifestação da oposição russa reprimida pela polícia em Moscovo

Em leitura:

Manifestação da oposição russa reprimida pela polícia em Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia russa deteve mais de uma centena de militantes e dirigentes da oposição, este domingo, durante várias manifestações em Moscovo e São Petersburgo.

Centenas de pessoas percorreram o centro da capital para protestar contra a revisão constitucional que vai permitir ao presidente e ao primeiro-ministro alargarem os respectivos mandatos, de 4 para 6 anos.

“Estou aqui para exigir que todos os cidadãos sejam livres e que a lei seja igual para todos, dos sem-abrigo a Vladimir Putin”.

Os manifestantes exigiam também soluções para a crise económica.

Entre os detidos encontra-se Eduard Limonov, um dos principais líderes do movimento.

Um grupo de veteranos do exército russo foi também detido noutra marcha de protesto, proibida pelas autoridades.

As manifestações ocorrem depois da oposição ter fundado ontem um novo partido – baptizado “solidariedade” – que reúne pela primeira vez todas as vozes críticas do Kremlin, dos liberais a vários movimentos comunistas.

O grupo pró-Kremlin, “Jovem Rússia” voltou a assediar os manifestantes, sob o olhar da polícia.

A oposição espera que a crise económica e a queda do preço do barril do petróleo enfraqueçam o actual regime russo.

O Kremlin admitiu já cortes orçamentais ao nível da política social e o risco do aumento do desemprego no país.