Última hora

Última hora

Madoff, uma "Dona Branca" em larga escala

Em leitura:

Madoff, uma "Dona Branca" em larga escala

Tamanho do texto Aa Aa

O esquema montado por Bernard Madoff é um esquema de pirâmide clássico, semelhante ao protagonizado por Dona Branca, em Portugal, nos anos 80.

Só que, desta vez, a uma escala muito maior, envolvendo bancos, fundos de investimento e grandes fortunas. Nos Estados Unidos, este tipo de fraude é conhecido como “esquema Ponzi” – deve o nome a Carlo Ponzi, um imigrante italiano que protagonizou uma burla do género no início do século XX. Os bancos, fundos e investidores particulares davam o dinheiro a Madoff, que em troca prometia juros de 10% a 12% ao ano. Este dinheiro alimentou os pagamentos aos primeiros investidores e também o próprio Madoff. Mas, para que os novos investidores pudessem reaver o dinheiro, era preciso alguém que continuasse a alimentar a cadeia, o que não aconteceu. Ao todo, 50 mil milhões de dólares foram perdidos em todo o processo. O analista Gilles du Fretay explica como o esquema de Madoff cheira a fraude desde o início: “A longo prazo, é difícil pagar juros de 8% a 12% ao ano, numa altura em que os mercados perdem 30, 40 ou 50%. O desfasamento entre as promessas de Madoff e a evolução dos mercados é um sinal que deveria logo ter causado preocupação”. O rebentamento do escândalo pode ter consequências inimagináveis para o sistema financeiro mundial, já que são vários os grandes nomes da finança envolvidos. A corretora montada por Madoff tinha já sido investigada há 16 anos, mas na altura nada foi provado. Só agora caíu nas malhas da justiça.