Última hora

Última hora

Diferendos entre Suíça e UE

Em leitura:

Diferendos entre Suíça e UE

Tamanho do texto Aa Aa

Ainda mal entrou no Espaço Schengen e já a Suíça está ameaçada de expulsão. A União Europeia não está com paninhos quentes: ou a Suíça aceita a livre circulação de todos os cidadãos europeus ou sai do espaço Schengen.

Em causa, o referendo que a Confederação vai organizar, a 8 de Fevereiro. Os suíços deverão dizer se aceitam, ou não, a livre circulação dos cidadãos romenos e búlgaros – os últimos a aderirem à União Europeia. Para a Europa não há dúvidas: a União tem 27 Estados membros como a Suíça tem 26 cantões e ponto final. O regresso ao governo da direita populista, xenófoba e anti-europeísta, que representa um terço dos eleitores, poderá dificultar o trabalho de Pascal Couchepin, presidente helvético, que foi recebido, em Bruxelas, por Durão Barroso, e se comprometeu a favor do “sim”: “Teremos de convencer o povo suíço, aquando do futuro voto popular, em Fevereiro, que isto não é nada de novo. É apenas a continuação das boas relações com a União Europeia. E temos de explicar ao povo que a Roménia e a Bulgária representam uma oportunidade para a Suíça e não um risco.” Um outro contencioso continua a envenenar as relações entre a Suíça e a União Europeia: a fiscalidade das empresas. A Confederação vai mudar a lei e abolir as empresas “de fachada” – sediadas na Suíça mas sem actividade no país. Um passo no bom caminho, mas não é suficiente, estima Bruxelas que continua a acusar a Suíça de concorrência desleal devido aos diferentes regimes fiscais cantonais.