Última hora

Última hora

Líderes latino-americanos discutem crise económica global.

Em leitura:

Líderes latino-americanos discutem crise económica global.

Tamanho do texto Aa Aa

América Latina quer papel activo na solução da crise económica. Raul Castro foi a novidade na foto de família das várias cimeiras latino-americanas que decorrem próximo de Salvador da Baía, no Brasil. O presidente cubano deu os primeiros passos na cena internacional depois de ter herdado há 2 anos e meio as rédeas do país do seu irmão Fidel.

O dia começou com a 36ª cimeira do Mercosul que quer ter uma palavra a dizer na resolução da crise actual: “O Mercosul, juntamente com os nossos aliados da América Latina e das Caraíbas, não vai assistir passivamente ao debate sobre a crise mundial. Teremos um papel importante a jogar na construção da nova arquitectura política e económica internacional, multipolar e multilateral”, afirmou o presidente brasileiro Lula da Silva. O ponto alto do dia foi a integração oficial de Cuba no Grupo do Rio, um fórum criado em 1986 como forma de pressão para atenuar a presença norte-americana na região. “Temos de querer continuar a avançar e não nos limitarmos ao prazer de estarmos todos reunidos. Cuba coloca a sua solidariedade e irmandade ilimitada ao vosso serviço para que trabalhemos todos em conjunto”, declarou o presidente cubano Raul Castro. Destaque também para a aprovação, por unanimidade, da criação do Conselho Sul-americano de Defesa no seio da Unasul, a União Sul-americana de Nações. Objectivo: prevenir os conflitos regionais e reduzir a dependência do armamento norte-americano. O futuro Conselho será constituído nomeadamente pelos ministros da Defesa da Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Chile e Venezuela.