Última hora

Última hora

Arte contemporânea em Moscovo

Em leitura:

Arte contemporânea em Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

A filha do milionário russo Oleg Baibakov, Maria de seu nome, inaugurou um espaço dedicado exclusivamente à arte contemporànea russa. Situa-se nas instalações de uma antiga fábrica de chocolate, numa ilha, no meio do Rio Moscovo. Tem um nome que se presta a todos os equívocos – “O Velho Outubro Vermelho de Moscovo”. Entre outras particularidades, não tem o negócio da arte, como principal objectivo.

Maria Baibakova estudou no Courtland Instituto, de Londres, provavelmente, influenciada pelo pai, um famoso coleccionador de arte. Um dos trabalhos emblemáticos desta exposição, chama-se “Sexta Estação” e foi inspirado na chegada de um comboio a uma gare moscovita. É um video wall de grandes dimensões. “Nós analisados cerca de 150 propostas e escolhemos apenas 22. Estamos interessados em projectos multimédia, incluindo o video e performances musicais, projectos que englobem materiais não óbvios, improváveis, que não digam respeito apenas a tendências, mas à cultura de um modo geral”. Na exposição figura também um trabalho que obteve o grande prémio Kandinsky, para o melhor projecto de media. Chama-se “The Purge Part One”. “Uma das coisas que pretendemos fazer com esta exposição – diz a curadora – é cortar com a forma de arte conceptual russa, é essa a nossa expectativa. Eu penso que há artistas russos com reputação que podem ser mais agressivos, ou mais vulgarmente, podem chocar o senso comum. O que nõs tentámos fazer, foi encorajar processos e não nos preocuparmos com as vendas, tenho de ser honesta, esta exposição não presume a venda dos trabalhos. Pretendemos que os artistas sejam realmente livres e que criem o que querem”. A exposição tem o título equívoco de “Invasion, Evasion”. Pode ser vista até 1 de Fevereiro, de 2009.