Última hora

Última hora

Obama apoia pacote de resgate da indústria automóvel

Em leitura:

Obama apoia pacote de resgate da indústria automóvel

Tamanho do texto Aa Aa

A indústria automóvel norte-americana recebeu um presente de Natal antecipado.

O presidente George W. Bush concedeu um empréstimo de 17,4 mil milhões de dólares, o equivalente a 12 mil milhões de euros. Deste total, 9,2 mil milhões de euros serão colocados imediatamente à disposição dos fabricantes, em particular a Chrysler e General Motors, os mais afectados pela crise financeira global.

O presidente eleito, Barack Obama, apoiou a decisão da administração cessante afirmando esperar criar mais empregos no sector.

Falando à imprensa, Obama contudo deixou claro que a indústria não pode desperdiçar esta oportunidade para efectuar reformas.

Desde o início da crise financeira que os volumes de vendas têm vindo a decrescer de forma dramática.

Fabricantes automóveis como a Chrysler e General Motors estão à beira da falência.

Como contrapartida do pacote agora disponibilizado, o governo pretende que até ao final de Março os fabricantes apresentem planos que provem a sua viabilidade.

Jessica Caldwell, perita na indústria automóvel, afirma que o sucesso deste plano de resgate depende da performance da economia, situação agravada pelo facto de Janeiro e Fevereiro serem meses tradicionalmente associados a baixos volumes de vendas.

O anúncio do pacote para a indústria automóvel foi recebido com agrado por Wall Street. O valor de acções na General Motors e Ford subiu 22% e quase 4% respectivamente.